“Quem pode acreditar que não há uma alma atrás daqueles olhos luminosos?” – Theophile Gauthier

quinta-feira, 10 de junho de 2010

Pequena Elegia


 

Gatos jamais morrem de fato:
Suas almas saem de fininho atrás de alguma alma de rato.
Gatos não morrem:
Sua fictícia morte não passa de uma forma
mais refinada de preguiça.
Gatos não morrem:
Rumo a um nível mais alto é que eles, galho a galho, sobem numa árvore invisível.
Gatos não morrem:
Mais preciso, se somem, é dizer que foram
rasgar sofás no paraíso...
E dormirão lá, depois do ônus de sete bem vividas vidas, seus sete merecidos sonos.

(Nelson Archer)



1 comentários:

Norberto Jesus disse...

Edmundo meu amor, descansa em paz...
Foi um amor incondicional e sei que foi recíproco...
Saudades...